Ratatouille O Filme

Ratatouille Um Rato Chamado Remy

RatatouilleNa nova e animada aventura, Ratatouille, um rato chamado Remy, sonha em se tornar um grande chef, apesar dos desejos de sua família e do problema óbvio de ser um rato numa profissão decididamente avessa á ratos.

Quando o destino coloca Remy na cidade de Paris, ele se encontra idealmente situado sob um restaurante famoso por seu herói culinário, Auguste Gusteau.

Apesar dos perigos aparentes de ser um visitante indesejável na cozinha em um dos restaurantes mais exclusivos de Paris, Remy forma uma parceria improvável com Linguini, o menino do lixo, que de uma forma nada convencional, descobre os incríveis talentos de Remy.

Os dois fazem um acordo, acabando por colocar em movimento uma cadeia divertida de eventos extraordinários que transforma o mundo culinário de Paris de cabeça para baixo.

Que era o de trabalharem em conjunto para que os dois pudessem conseguir chegar a seus objetivos. Como chef e estando num bom trabalho.

Remy encontra-se dividido entre seguir seus sonhos ou retornar para sempre à sua existência anterior como um rato. Ele aprende a verdade sobre amizade, família e não tem escolha senão ser quem ele realmente é um rato que sonha em cada vez mais, ser um chef.

Como todos os outros filmes da Pixar, Ratatouille inclui um humor matizado. Fala sobre francês, alta gastronomia, críticos de alimentos e referências direcionadas a um publico determinado.
O protagonista, Linguini, é um órfão - embora pelo menos ele seja um jovem adulto e não uma criança. Mas o fato ainda pesa um pouco.

Já Remy, um rato do interior, tem um senso de gosto excepcional e quer ser um chef em Paris. Quando ele conhece Linguini humano inusitado, recém-instalado no nível inferior do restaurante do chef Auguste Gusteau, eles criam um plano para levar a criatividade de Remy à mesa.

O pequeno rato fica encima da cabeça de seu novo amigo, por baixo de seu chapéu de chef onde ninguém consegue vê-lo. Fazendo com que puxões no cabelo sejam a forma de guiar na cozinha. Com todo o mérito parecendo ser de Linguini.

Muitos personagens animados parecem se comunicar com semáforos, mas Remy tem um repertório de minúsculos gestos de mão franceses, encolher de ombros e expressividade física que podem o marcar para sempre na mente de quem o assiste.

O foco de Ratatouille não é apenas a ambição de Remy, mas também o legado sagrado de Gusteau, cujo fantasma ocasionalmente flutua antes dos olhos de Remy,e cujo restaurante está em declínio.

Parte do problema é o sucessor de Gusteau, Skinner (Ian Holm), que usa o nome e a reputação do mestre para comercializar uma linha de jantares congelados produzidos em massa. Totalmente diferente da tradição do restaurante.

É impossível não ler Remy como uma metáfora importante. A mensagem pode ser mais democrática - nem todos pode ser um grande artista, mas a arte verdadeira,pode vir de qualquer lugar.

Trailer: